Rolou Esteban, Strike, Europe, Whitesnake, Scorpions…

Você já teve a sensação de querer fazer coisas demais em pouco tempo de vida?

Eu quero trabalhar, estudar, cuidar desse site, tocar ukulele, ler sobre espiritualidade, práticar yoga, ter uma vida social… ninguém tem tempo hábil para tudo isso.

Essa introdução é só para dizer que sim, eu estou sumida aqui, e parte disso é porque gosto de escrever por amor, e não por obrigação, mas a outra parte é porque a vida é uma grande loucura.

Por isso, trarei mais uma postagem otimizada dos últimos shows que fui. Não desistam de mim, ok? Prometo que vai valer a pena!

Oxigênio Festival

Nos dias 13, 14 e 15 de setembro rolou a sexta edição do Oxigênio Festival, trazendo as bases do hardcore e abrindo espaço para diferentes gêneros e até bandas mais novas na cena.

Graças a minha dupla dinâmica (oi Léo!), fui com o Strike no último dia de festival, e aproveitei muita música boa ao lados de todos os meus amigos do mundo musical.

Entre os melhores momentos, para mim, conhecer a banda Violet Soda foi um dos meus favoritos. Sempre acho foda ver mulheres dominando o palco no rock n roll!

Assisti Esteban pela primeira vez ao vivo, do backstage, e devo dizer que, como era de se esperar, foi emocionante. Especialmente por que ele e o Lucas Silveira estavam lá nos bastidores, do meu ladinho. Ainda acho incrível conhecer pessoas tão relevantes musicalmente pra mim.

O show do Strike, obviamente, foi o meu favorito. Talvez por que eu saiba TODAS as músicas desde os 14 anos de idade! Pulei, cantei, e passei muita vergonha, mas muito feliz.

No finalzinho do show, rolou um problemaço: a mesa de som principal queimou. Mesmo com muito esforço da equipe do evento, os últimos shows da noite tiveram que ser cancelados. Uma pena!

Rockfest

Graças ao meu desleixo com esse site, não consegui credencial para o Rockfest, evento que reuniu grandes nomes do rock internacional.

Porém, a Letícia Lima do Diário de Shows, minha amiga perfeita, me deu aquele tipo de presente que eu tanto gosto: ingresso pra show!

Só consegui chegar na metade do show do Europe, mas consegui ouvir “Carrie” e “The Final Countdown” com toda a sua perfeição, o que já foi um excelente começo de evento.

Logo depois vieram os músicos do Halloween, substituindo o Megadeth e garantindo o som mais pesado da noite.

Como era de se esperar, meu coração foi conquistado pelas baladas românticas do Whitesnake. Nada como ouvir clássicos ao vivo, como “Is This Love”, a música mais linda da noite.

Depois desse show, sigo com “Love Ain’t No Stranger”, “Fool For Your Loving” e “Still Of The Night”, uma das minhas favoritas, no repeat.

O Scorpions fechou a noite consolidando o fato de que certas músicas, e certas bandas, são eternas. Poder assistir a performance de “Wind Of Change” é algo que eu não consigo agradecer suficiente ao universo.

Foto em destaque: Divulgação/Ricardo Matsukawa/Mercury Concerts.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s